Aviso aos navegantes:

"Aqui a casa é ventilada, o coração é quente e as vontades têm a temperatura exata para os sonhos."
Fique à vontade, leve um pouco de mim, deixe um pouco de você. Comente!

Quando a gente se isola do mundo!!! (N)


QUANDO

quando os olhos morrem 
no crepúsculo do teu corpo
quando a carne ferve 
e a vontade trepa como uma erva daninha
quando tu encostas a tua mão na minha
quando o difícil se equilibra
quando os lábios se mordem
e a volúpia se adivinha
quando eu encosto o meu corpo tão teu
que terno me recebe
quando a ternura morre
e a luxúria geme
e a noite adentra as paredes cá de casa
quando tudo se silencia
e apenas nós se ouve
É quando parte de nós nasce
e a outra parte morre
quando se abençoa o desejo
e quando se deixa morrer a despedida
é quando a gente percebe que quanto mais se corre
mais se fica no lugar
É quando a gente se isola do mundo lá fora
e apenas se ama
como só a gente se sabe amar!

(São Reis)

Um comentário:

  1. Quando nos isolamos do mundo lá fora, certamente sentimos poder amar ferozemnte o nosso próprio mundo.Não é por acaso, por presunção também não, arrogância nem pensar, mas nada chega a fazer qualquer sentido, a não ser isolarmo-nos do que fora corre ou está parado, para sentir ardentemente tudo o que serena por dentro e nos faz vibrar "quando a carne ferve
    e a vontade trepa como uma erva daninha"

    ResponderExcluir