Aviso aos navegantes:

"Aqui a casa é ventilada, o coração é quente e as vontades têm a temperatura exata para os sonhos."
Fique à vontade, leve um pouco de mim, deixe um pouco de você. Comente!

Sou a dor que sabe esperar! (N)


Outro dia me pus a pensar que sou semelhante às mulheres da literatura de Érico Veríssimo.
Aquelas que enquanto os homens se ocupavam da guerra, elas se ocupavam do tempo e do vento.
Eu não tenho muitas definições a meu respeito;
apenas respeito a dor de cada hora, a esperança de cada momento.
E, se isso me define, então sou a dor que sabe esperar.”
 
(Fábio de Melo - Mulheres de aço e de flores)

Nenhum comentário:

Postar um comentário